sexta-feira, março 15, 2013

O tempo

O tempo repete-se numa cadência que assusta
ensina  o caminho ao diabo e...
repete-se.
Traz com eles memórias paternas
de um tempo em que a cadencia era monótona
de um tempo em que o azul do lápis assustava
O tempo traz mingua
traz fomes de ser quando o difícil é sobreviver
O tempo repete-se
Calmo, abranda costumes
Espicaça vontades
Alvoraça ideias
Queremos furacões no tempo
para que o tempo de abril ...
Volte.

4 comentários:

Diogo Matias disse...

Magnífico, como sempre!

Atilio Pinho disse...

Um poema é, primeiro que tudo, o "sentir" se quem o escreve, depois, pode ser também de quem o lê...Senti estas palavras.

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente fotografia para belo poema....
Os políticos são a mentira, legitimada pela vontade do povo!
~José Saramago
Nota: visitei a tua Exposição e adorei o teu trabalho, em particular as de maior formato....
Cumprimentos

Nita disse...

Blog irresistível!!! Fico como seguidora.
Beijo.
Nita